F.A.Q.

Controle de Fluído
....
  1. P: Como se faz a instalação elétrica de uma Válvula solenóide Red-Hat ou Red Hat II (bobina de 2 ou 3 fios)?

  2. P:As válvulas possuem sentidos de fluxo bidirecionais? E se não possuem, por quê?

  3. P: Qual é a diferença entre as válvulas do modelo antigo e as do modelo novo?

  4. P: Quanta contrapressão a válvula ASCO pode suportar?

  5. P:Pode-se mudar a tensão de operação de uma válvula ASCO de CA para CC ou vice-versa trocando simplesmente a bobina?

  6. P: O que é uma válvula de ação direta comparada com a pilotada internamente?

  7. P: Qual é a definição de máxima e mínima pressão diferencial de operação?

  8. P: Qual é o sentido de fluxo em uma válvula, e como ela deve ser instalada?

  9. P: Onde está identificado o valor da tensão na válvula ASCO?

 



 

 

 


  1. P: Como se faz a instalação elétrica de uma Válvula solenóide Red-Hat ou Red Hat II (bobina de 2 ou 3 fios)?

    R: Não existe polaridade na bobina da válvula solenóide, portanto qualquer um dos fios vermelhos podem ser conectado no terminal positivo ou negativo da alimentação. A bobina Red Hat II possui 3 fios: dois são vermelhos (fios de energia) e um fio é verde (terra). Quando bobinas de alta temperatura Classe 'H' são usadas, os fios vermelhos são substituídos por fios amarelos.

    Volta para o topo

  2. P: As válvulas possuem sentidos de fluxo bidirecionais? E se não possuem, por quê?

    R: As válvulas ASCO não são bidirecionais. Elas foram projetadas para usar o fluxo e a pressão sobre o assento para auxiliar no fechamento da válvula. A inversão do sentido de fluxo faz pressão sob o assento, o que poderá impossibilitar o fechamento da válvula e ocasionar vazamento. Para aplicações de válvulas solenóide em locais onde exista contrapressão, entre em contato com nossa engenharia de vendas.

    Volta para o topo

  3. P: Qual é a diferença entre as válvulas do modelo antigo e as do modelo novo?

    R: O desenho das válvulas Red Hat utiliza uma bobina dentro de uma caixa metálica que pode ser para Uso Geral, ou À Prova de Explosão, Água e Pó. Está disponível ainda na versão IP 65 À Prova de Água com conector ISO 4400/DIN 43650 que utiliza um desenho composto por uma peça única moldada em epóxi recebendo então o prefixo "SC" antes do número do catálogo da Válvula. As válvulas Red Hat II também utilizam o conceito de uma peça única moldada em epóxi e são fabricadas para utilização em atmosferas potencialmente explosivas tendo como característica o tipo de proteção encapsulada Ex "m".


    Volta para o topo

  4. P: Quanta contrapressão a válvula ASCO pode suportar?

    R: As válvulas ASCO não foram projetadas para suportar contrapressão*.               
    Para aplicações de válvulas solenóide em locais onde exista contrapressão, entre em contato com nossa engenharia de vendas.

    *Contrapressão é quando a pressão à jusante excede a pressão de entrada.

    Volta para o topo

  5. P: Pode-se mudar a tensão de operação de uma válvula ASCO de CA para CC ou vice-versa trocando simplesmente a bobina?

    R: Geralmente, as válvulas ASCO não podem ser modificadas de CA para CC ou vice-versa devido a diferenças construtivas no desenho do solenóide. As tensões podem ser alteradas dentro de um mesmo tipo de corrente (ou seja, 120 V/60 Hz para 240 V/60 Hz ou 12 VCC para 24 VCC).

    Volta para o topo

  6. P: O que é uma válvula de ação direta comparada com a pilotada internamente?

    R: Em uma válvula de ação direta, quando a bobina é energizada, ela move diretamente o núcleo que abre ou fecha o orifício principal da válvula. Essas válvulas operarão de uma pressão mínima de 0 até a sua máxima pressão diferencial de operação especificada.
    Uma válvula pilotada internamente possui um pistão ou diafragma onde se encontram um orifício de equilíbrio e um orifício piloto, utilizando a pressão da linha para operar. Quando a bobina é energizada, movendo o núcleo, a pressão se acumula ou escoa pelo topo do orifício de passagem principal. A pressão da linha, por si só, abre a válvula ao levantar o diafragma ou pistão possibilitando o escoamento via orifício principal ou sede da válvula.

    Volta para o topo

  7. P: Qual é a definição de máxima e mínima pressão diferencial de operação?

    R: A mínima pressão diferencial de operação é a pressão mínima necessária para abrir a válvula e mantê-la aberta. Para válvulas de 2 vias, esta é a diferença de pressão entre as conexões de entrada e saída. Para válvulas de 3 e 4 vias, esta é a diferença de pressão entre as conexões de pressão e escape.
    A máxima pressão diferencial de operação se refere à diferença máxima de pressão entre a entrada e saída para o funcionamento seguro da válvula pelo operador solenóide.

    Volta para o topo

  8. P: Qual é o sentido de fluxo em uma válvula, e como ela deve ser instalada?

    R: O sentido de fluxo é a direção na qual o fluido deve escoar pela válvula para que ela funcione corretamente. Ele varia de uma válvula para outra e as instruções de instalação devem ser seguidas cuidadosamente conforme indicado no manual de instalação e manutenção que acompanha cada válvula.

    Volta para o topo

  9. P: Onde está identificado o valor da tensão na válvula ASCO?

    R: A tensão está gravada na plaqueta de identificação das válvulas Red Hat e nas bobinas em todas as válvulas com bobinas "SC" com conector ISO 4400/DIN 43650 e nas bobinas Red Hat II.

    Volta para o topo